Orientações aos Pacientes Diabéticos


Prevenção e Cuidados para o Pé Diabético

 

1. Controlar rigidamente os níveis de açúcar no sangue, cuidar a dieta e utilizar a medicação corretamente são atitudes primordiais para evitar qualquer complicação relacionada ao diabete.

 

 

2. Examinar os pés diariamente á procura de lesões, áreas avermelhadas, unhas encravadas ou feridas abertas.

 

 

3. Visualizar a planta dos pés e o espaço entre os dedos com a ajuda de um espelho. Caso tenha dificuldade para enxergar, peça ajuda para outra pessoa.

 

 

4. Mantenha os pés limpos e secos. Tenha cuidado com a temperatura da água para evitar queimaduras, não deixe os pés de mollho e seque bem todo o pé, a região entre os dedos e as unhas.

 

5. Não use bolsas de água quente nos pés

 

6. Utilize creme hidratante na região do calcanhar, planta e dorso do pé. Evite a região entre os dedos, pois isso propicia a formação de frieiras.

 

 

7. Corte as unhas retas, sem arredondar os cantos, isso evita cortes na pele e que elas encravem na lateral do dedo. O ideal é que seja feito por um profissional (podólogo) que saiba que você tem diabetes.

 

8. Calosidades são sinais de atrito e pressão localizada. Podem indicar que os sapatos estão apertados ou estão ocorrendo deformidades nos dedos. Consulte um especialista para adaptar novos calçados ou corrigir essas deformidades.

 

9. Calos podem ser removidos lixando-os suavemente com uma lixa fina ou pedra-pome, cuidando para não haver sangramento. Caso sejam muito espessos ou com rachaduras, devem ser avaliados por um especialista.

 

10. Os sapatos para pé diabético devem ser confortáveis, acolchoados e sem costura interna. A porção superior deve ser de couro macio. A parte da frente deve ser rígida e larga para acomodar os dedos. Sua altura deve ser aumentada, suficiente para adaptar uma palmilha de couro moldada que distribua as pressões uniformemente na planta do pé.

 

11. Procurar usar sempre meias brancas de algodão, que transpiram melhor e permite avaliar qualquer sinal de secreção ou sangramento que possa ocorrer. Evitar meias de material sintético, com furos, dobras ou costuras em relevo. Não usar meias apertadas ou com elástico.

 

 

12. Inspecionar periodicamente o interior dos sapatos, procurando objetos estranhos, costuras soltas ou saliências internas. Amacie calçados gradualmente, use-os por uma ou duas horas de cada vez e sempre cheque seus pés a procura de áreas avermelhadas. Não use sandálias abertas ou de material sintético que possam fazer atrito e lesões entre os dedos ou no dorso do pé.

 

VIVA BEM COM O PÉ QUE VOCÊ TEM !!!

Consultório Porto Alegre


(51) 3737.2003

Celular & WhatsApp : (51) 99574.5500

Internet : Agendamento Online 

R. Ramiro Barcelos, 630 / Sala 506

Cep: 90035-001 

Floresta - Porto Alegre - RS

Obs.: Estacionamento no local